sexta-feira, outubro 06, 2006

cry

"i hate myself and i want to die" - nirvana
cry

quero apagar tudo em que acredito!
apagar o meu ser, esquecer que vivo...
quero partir para longe,
onde não possa magoar ninguém,
ir... sem destino,
com a minha velha guitarra sem cordas,
a caneta sem tinta...
embrenhar-me nos meandros do álcool da solidão,
atirar-me para um mundo desconhecido,
abusar na heroína, esconder-me na cocaína!
morrer como ser humano...
viver como nunca desejei!
inalar o ópio da dor,
espetar canábis no espírito...
algures num lugar esquecido pela humanidade
para não magoar mais ninguém,
deixar de existir para o mundo,
viver nas cinzas do esquecimento,
rebentar tudo o que sou
para esquecer o que fui...
porque odeio-me!

Bruno Ribeiro
Lx. 6.Out.06

3 comentários:

rainbowsky disse...

Podemos revoltar-nos com tudo aquilo que nos perturba, olhar o passado e imaginar o que podíamos ter feito diferente, ou aquilo que não é diferente nem podemos mudar, mas que gostavas fosse diferente. Mas depois da raiva e do desespero tem de sobrar sempre a razão por mais difícil que seja. Não podemos odiar-nos... ou nunca conseguiremos sequer amar.

marisa disse...

isso nao ... sabes k podemos sempre melhor e mais nao e apagando tudo k as coisas melhoram, NUNCA E TUDO MAU

por isso do passado guarda os momentos bons e os maus fazes a grandeza e a experiencia com isso a maturidade... estas a ver? nao e preciso apagar nada!? apenas tirar partidos de ambas as situaçoes

nunca te deves odiar-te temos pessoas k nos amam sempre
por pior k sejamos por melhor... tens sempre alguem do teu lado com ou sem vincos de sangue...

beijocas e kro um sorrizo

Flôr de Lua disse...

que o amanha seja um novo despertar,recuperes o brilho do teu olhar e sintas renascer em ti a confiança...
beijos de lua