segunda-feira, julho 28, 2008

sem saber, aguardo-te!

photo: não sei de que é que estou à espera..._mariah

espero,
e não espero
que se dissolva
esta espera,
que não me trás
qualquer vislumbre,
de ti!

aguardo
num qualquer lugar
perdido, que estou
enquanto espero,
sem me esperar
convencido
que te veria
neste mesmo lugar!

embriagado
pelo nevoeiro
que me persegue
invisível,
fico sem saber que estou
nesta espera…
aguardando por ti
sem me esperar
sorrindo!
entre sombras
de desespero
que estou…
sem saber.

Bruno Ribeiro
PMS. 23.Junho.008

11 comentários:

Arion disse...

Já nem sei se é sem saber que aguardo se não quero saber o que, sabendo, por vezes prefiro ignorar... Abraço!

Vanessa. disse...

Gosto sempre tanto do que escreves. As tuas palavras são sempre tão profundas, tão intensas. Fantásticas :)

Twlwyth disse...

Nem sempre o esperar é uma escolha. Enquanto a espera te transcende de ti mesmo, mergulha no sol que está lá fora (se estiver a chover, ainda melhor).

Beijos dourados.

Reticências disse...

Tão bem escrita, a tua espera...

Espero que não esperes muito tempo.

: )

Sensi disse...

No fundo de nós sabemos.
Negamos apenas esse saber.

BJ
Sensi

Shadow disse...

Mais um texto brilhante!
Parabéns.

Bjs,
Shadow

NAELA disse...

Bruno nesta espera, as palavras ditam o sentir de quem ousa revelar a magia de quem ama!
Um beijo muito doce

f@ disse...

Eu espero disolver a espera,... embriagar-me de sombras de nuvens e sorrisos...
beijinhos das nuvens

Carla disse...

lindo...escrito com sombras!
beijos

Por entre o luar disse...

Beijinho e sorrisOOO*

Esmeralda disse...

E a espera parece uma eternidadepercurrendo um caminho infindável...

beijocas