sexta-feira, julho 25, 2008

espectro nocturno

photo: old vilnius_martis

neste espectro do passado
todas as histórias que me parecem contadas
parecem-me histórias de qualquer coisa
em que a verdade deambula ente as nuvens
e das maiores mentiras tu estás lá
presente como a luz e a sombra
presente como o sol e a lua…
sempre presente…
com tantos mistérios
que me fazem sentir desesperado
perdido entre as mentiras que me contas
e as verdades do que sinto…

neste espectro do presente…
todas as histórias que me lembro contadas.
são histórias de qualquer coisa
em que a verdade é tão ténue
como a brisa no meio de uma tempestade
que deambula entre as bolas de sabão
e das maiores mentiras…
tu estás lá…
sem qualquer culpa do que sinto.
sem qualquer culpa desta lágrima esculpida
que me segue e persegue
neste espectro passado
em que as histórias são vãs…

a verdade…
é que continuas no meio da história
dos meus sentimentos
dos meus pensamentos…
da minha saudade
e da minha vontade…
no seio do que tento esquecer
guardado no nenhures perdido
em que me tento perder… de ti!

bruno ribeiro
pms. 23.junho.008

10 comentários:

Vanessa. disse...

'a verdade…
é que continuas no meio da história
dos meus sentimentos
dos meus pensamentos…
da minha saudade
e da minha vontade…'

Gosto sempre tanto do que escreves.

Carla disse...

uma história...em que me tento perder...de ti!
palavras que entraram em mim
beijos

Mariana disse...

Lindo, sem dúvida :)

beijos

Paradoxos disse...

Formidável!!

Som do Silêncio disse...

Nem tenho palavras para descrever o que senti...
Bonito demais, Bruno!

Meu beijo terno

Vanessa. disse...

Muito obrigado pelas palavrinhas :)

ivone disse...

histórias
de encontros e desencontros
de se perder para depois se achar

By myself disse...

Fantástico blog, em toso os aspectos. Pelas palavras, pelo sentimento, pela coerência.

Beijo

NAELA disse...

Mais uma bela imagem que veste o teu poema tal o sentimento de perder...de ti!
Um beijo ausente

impulsos disse...

Bruno
Tu escreves com a alma na palma da mão e o coração escancarado pelo teu sentir!

A mentira embrulhada em papel de fantasia que afinal parecia ser de verdade...

Beijo