domingo, maio 11, 2008

o meu adeus a ti

photo: Conde de Rivera_alba luna


sangro versos do meu olhar
que desponta o eclipse do meu sentir
melodia do meu viver
a dita ausência do teu ser

vagas do som das palavras escritas
sentidas, pensadas e ditas
no auge do livro que se fecha
páginas do meu corpo que se esvai.

entre as ramagens vazias
e as margens suturadas
de sílabas monocórdicas
num último instante…

… o adeus!

Bruno Ribeiro
28.Abril.008

5 comentários:

NAELA disse...

E neste Adeus a Ti permanece a lembrança de um momento sem fim!
"no auge do livro que se fecha
páginas do meu corpo que se esvai"
Beijo terno

MirMorena disse...

Em qualquer momento...por qualquer situação, um adeus é sempre muito triste...

Tua sensibilidade é tocante...
Parabéns

Som do Silêncio disse...

Olá Bruno!

Quero interpretar este teu texto como um adeus ao passado!
E se assim for, digamos que o fazes de uma forma fantástica.
As páginas dos livros são preenchidas por histórias...sejam elas com finais felizes ou não...mas não passam disso mesmo...histórias.
Se fechas o livro, é bom sinal, pois vejo-te preparado para iniciares uma nova história da tua vida, e isso é bom!

Deixo-te o meu beijo

Shakti disse...

Adeus...uma das palavras que eu odeio...

Bjs

Secreta disse...

Adeus ... momento imensamente marcante.
Beijito.