terça-feira, fevereiro 27, 2007

saudade…

… de olhar para o mar, ouvir as ondas, ouvir a tua voz;
… de procurar os beijos matreiros, sorrisos;
… de sentir a paz nos teus braços, no teu leito;
… de olhar para o céu e ver os barcos,
para o mar e ver o brilho das estrelas;
… de aproximar-me do teu corpo,
como as ondas acariciam a areia…
sinto o frio da tua ausência,
a sombria sombra da solidão,
de tudo isso tenho saudade!

Agora olho para o mar e nele escondo as minhas lágrimas,
procuro a memória dos beijos dados e recebidos,
sinto a angústia de não estar nos teus braços
e no céu e no mar os barcos partiram…
e as estrelas morreram – vento frio.
Abraçado pela minha sombra, única companheira,
atiro-me ao mar das minhas lágrimas,
um arrepio pela falta do teu calor,
a sombria sombra da solidão
e sinto o fado da saudade…


e no meu rosto escorrem secas as lágrimas das noites anteriores…

Bruno Ribeiro
Lx. 25.Out.06

7 comentários:

yohanan disse...

SAUDADE, essa palavra que diz tanto a quem mt já partilhou, sentiu, viveu... Mas essa saudade que e sente do passado que nos faz relembrar todos os momentos bons, mas nunca mais divididos com essa pessoa que não sai do pensamento, pode ser substituída por uma mt melhor, mt mais gostosa, mt mais sádia...sem lágrimas de dor, de solidão, de angústia...basta apenas encontrar a pessoa certa que merecerá as nossas lágrimas de alegria, por ser tão bom amar de novo... Renasce das cinzas!!! Olha pró futuro, não repenses um passado que te deixa triste. Espero que consigas um dia destes Sorrir e dizeres: Estou Feliz!! Beijinho doce e fofo embrulhado em algodão doce ;)

Flôr de Luali disse...

vou fazer tuas as minhas palavras:
"por vezes um passaro pousado num galho... espera q o olhes... para dp voar... à espera q o sigas..."
so tens q estar atento aos sinais...nada acontece por acaso...
Nunca deixes de acreditar na vida, no amor...acredita num futuro feliz

Madalena disse...

Não gosto da palavra saudade...
Tento não a usar... Tento esquecer-me dela...
Porque penso que tudo tem o seu tempo próprio,que não deve haver lugar para saudades seja do bom ou do mau...
Mas adorei a forma como escreves. Parabéns
Madalena

betty boop disse...

A nossa existência é ambígua… Somos atraídos por tudo aquilo que não somos e por tudo aquilo que nos deixa saudades.
A dualidade da nossa força é sinónimo de conseguirmos, nós próprios, enfrentar as adversidades da vida e sorrir porque somos autónomos.

Os acasos acontecem mas somos nós, que traçamos o nosso destino e, a partir deles procuramos sempre conhecer os nossos limites e aprender a lidar com a dualidade que possuímos. Cabe a nós... saber o que é mais importante, o que queremos engrandecer...do que temos saudades. Cabe a nós... escolher um caminho seguro, um raio de luz ou…deixar de vigiar a nossa consciência e seguir um caminho sinuoso, tempestuoso que sabemos de antemão que facilmente poderemos ser derrubados.
Anjos e Demónios existirão sempre dentro de nós e nas pessoas que nos rodeiam. Falta saber qual é o vencedor...
Um beijo bem doce e fresco com sabor a... :)

Isabel disse...

Saudade acumulada... a pior e a melhor das saudades.

A saudade é a memória sentida.
Que seriamos sem as nossas memórias.
Que seriamos sem aquilo que nos fez ser distintos uns dos outros... não se foje à memória como não se foge à saudade... foge-se apenas das lagrimas, quando imitamos um sorriso, quando forjamos uma alegria não sentida, quando tentamos distrair-nos de nós mesmos.
A vida tem o seu curso.
Como um rio.
A vida tem o seu tempo
Como as horas.
A vida irá fazer-te sorrir, secar as tuas lagrimas, lamber as tuas feridas...
Vive, olha e admira a vida, tudo na vida é admirável até a saudade...

A tua escrita está cheia de sentimento e beleza ... tambem de solidão... gostei de sentir as tuas palavras.

Até breve.

Isabel

rainbowsky disse...

A saudade que um dia hás-de ter é que ao recordares o passado verás que a angústia que sentiste ao escrever essas palavras de saudade, são apenas recordação. Porque nesse instante que voltares atrás no tempo... estarás feliz. Acredita, porque há-de um dia bater-te à porta a felicidade e entrará directa ao coração. Um abraço

Twlwyth disse...

Saudade de um olhar brilhante e de um sorriso distante.