segunda-feira, fevereiro 19, 2007

acústico












encostado nas pedras húmidas de uma parede
agachado entre quatro paredes escuras,
sinto arrepios a atravessarem-me o corpo
linha de água gelada a escorrer na espinha
e lágrimas de nanquim a deslizarem-me no rosto

sempre que me apercebo do meu ser
entristeço num desespero de solidão
e é esse aperceber-me que existo
que me faz deslizar para o devaneio
de te desejar e não te poder ter!

ensopado pelas gélidas pedras,
só um pequeno rasgo de luz
ilumina aquele negro cubículo
e é nele que deposito o meu olhar
esperança do meu viver!

na minha cabeça,
acordes de um violino sem cordas
fragmentam os meus pensamentos
em viveres de outros tempos
cuja nostalgia do presente me destrói.

desilusões do presente, saudades do passado…
e é daquela pequena janela
que aguardo um futuro como ser solitário
- como que chora a tua ausência.

encostado,
perco-me no turbilhão do meu pensar
que só me leva a pensar em ti
esforço-me para esboçar pequenos sorrisos
em vão – não sei mentir!

assim aguardo que a coragem
me leve a levantar desta chão frio
e me guie àquela janela…
o que verei? não sei…

Bruno Ribeiro
PMS. 23.Dezembro.006

7 comentários:

Arion disse...

Veja-se o que se vir, é porque se consegue ver. Abraço!

betty boop disse...

Nunca sabemos o que está do outro lado da janela.
Não podemos ficar trancados, prisioneiros da nossa solidão. Temos que reaprender a caminhar, a acreditar no nosso instinto…seguir a luz que irradia de um simples olhar.

Talvez o Amor perfeito só exista na ficção… talvez a balança da reciprocidade do Amor pese sempre mais para um lado. Existem tantas circunstâncias que desviam as pessoas desse caminho. Admiro aqueles que não desistem e continuam a acreditar que é possível a balança equilibrar-se.

Um beijinho doce da Betty.
Fico a aguardar por um cappucino bem cremoso ;)

Flôr de Lua disse...

Por muito pequena que a janela seja...grandioso é o que te espera d outro lado...apenas tens de ter força e coragem de atravessar esse muro...essa janela...

Talvez o amor perfeito nao exista apenas na ficção...eu acredito que ele existe...que é possivel a balança equilibrar-se...se estou nganada...nao sei...mas é assim q sei viver...

abracinho

rainbowsky disse...

ACústico, essa forma esplendorosa de trespassar as palavras com a cálida voz do interior da alma... por essa pequena fresta da janela por onde passa a luz um dia abrir-se-á um portal infinito onde só a luminosidade da felicidade transparecerá. Assim desejo. Um abraço deste teu amigo.

Secreta disse...

Mais um poema surpreendentemente belo . Identifico-me com as tuas palavras.
Beijito.

Anónimo disse...

Escuta apenas o som do teu coração, e persegue-o até onde ele te levar. Te levará para lá do horizonte que avistas dessa pequena janela, o que espera é grandioso demais e não o podes avistar a olho nú... não páres, caminha sempre até lá. As tuas palavras são sussuros de esperança, nunca a percas, beijinho doce e fofinho embrulhado em...algodão doce... lol. Joana

Twlwyth disse...

Uma melodia bela e triste. Do outro lado da janela haverá outra mais bela?