terça-feira, fevereiro 13, 2007

a rapariga dos olhos de mel


fragmentos de imagens,
varrem a inconsciência do meu ser,
percorrendo a banda desenhada
de sonhos diluídos na noites!
pequenos brilhos, pequenos nadas
criam pequenos esboços de sorrisos
nos crepúsculos de lágrimas caídas
pequenos nadas num cantinho do mundo
com grandes desenhos em aguarela
de olhos que desconheço
cintilantes como mil sóis…
olhos de mel sem rosto,
expressão melosa que me envolve
em fragmentos de sonhos
que desconheço.

pinceladas de curiosidade
abatem-se sobre o meu mundo
e no calor da noite
desejo partilhar o meu corpo
em brandas palavras doces
que se dizem sem falar…

Bruno Ribeiro

8 comentários:

Andreia disse...

a rapariga dos olhos de mel...sonho sincronizado com realidade...sonho que te eleva ao sonho...realidade que te devolve o caminho da luz...podia dizerte tanta coisa...mas espro que consigas sentir...beijo de lua...
Flôr de lua

betty boop disse...

Pinceladas suaves e belas, palavras delineadas num sonho,
em busca do real.

"Disarm you with a smile" ;)
um beijinho terno da Betty

marisa disse...

meu caro as vezes temos de deixar o silencio falar... presta atençao diz tanto... km sabe nao esta nesse silencio a resposta beijocas

mensageira disse...

A curiosidade pode ser cruel. A curiosidade também pode ser doce, e levar-te por caminhos, por ti desconhecidos...

Um beijo.

yohanan disse...

pequenos brilhos, pequenos nadas
criam pequenos esboços de sorriso, pequenos nadas num qq cantinho do mundo...sao esses pequenos nadas que existem, que te fazem sonhar, acreditar... páro e imagino o brilhozinho no teu olhar, e o sorriso meio que envergonhado. é bom sentir-te um pouco mais positivo, com um cintilante brilho de esperança nestas entrelinhas. Tudo de bom amiguinho... beijinho doce e fofinho como algodao doce.

Secreta disse...

Delicioso ...
Beijito.

Morrigan disse...

às vezes onde menos esperamos reencontramos a capacidade de sorrir...só e preciso deixar que esse sorriso nos invada tb a alma
um beijo

Twlwyth disse...

Uma pequena pincelada, o princípio de um quadro repleto de cores.