sexta-feira, fevereiro 27, 2009

margens que se aproximam

photo: a noite tem feito a sua teia _mariah

quantas margens
tem este rio que nasce no mar
e desagua no olhar…
que se estende
à imensidão da distância
daqui aí…
distância dos nossos lábios…
quantas margens
tem esta página que nasce da mão
e desagua no coração…
que te sente
a cada pulsar e dista
daqui aí…
distância dos nossos olhares…

segredo-te
cada palavra que sinto
e escuto
cada calambear das palavras
que percorrem a voz rouca
que nasce em mim
e desagua em ti…
são breves entre os segundos
que se diluem no infinito
este sentir e pulsar
o quanto bate o coração
por ti!
são eternos entre os segundos
que se diluem nos momentos
este sentir e desejar
o que por ti o meu corpo sente
vontade de te beijar…

Bruno Ribeiro
PMS, 29.jan.009

5 comentários:

A. disse...

Gostava de segredar-te ao ouvido cada palavra que sinto, tocar-te através de todos os sentidos e eternizar cada segundo em que os meus olhos encontram os teus...

impulsos disse...

Quando se está apaixonado... a vida é tão mais risonha!

E são tão belas as tuas palavras que desaguam num mar de sensações, algures no coração de alguém por aí, diminuindo assim, as distancias entre as margens que vos unem.

Beijo

as velas ardem ate ao fim disse...

Será que se devem atravessar as margens??

bjo e boa semana

Som do Silêncio disse...

Sente-se a paixão no ar...

Bjs,
Som

Som do Silêncio disse...

(muito deves tu gostar da menina da imagem, pois não existe maneira de ver um texto novo aqui....)
Hummmmm....

Bjs,
Som