quinta-feira, fevereiro 05, 2009

regressos (in)desejados

photo: o caminho menos percorrido_heliz

guardo na algibeira uns trocos
nos olhos a vontade de te ver
na boca o desejo de te beijar…
vou até à estação mais próxima
e vendo os trocos por um bilhete
que me leve… para onde estás
conto as milhas, em contagem decrescente
ansioso que se percorram velozmente
sem paragens nem contratempos…

viagens
em que os regressos não se querem,
mas que sem se pretender
se retorna sem aviso
uma vez mais

Bruno Ribeiro
Lx. 12.Jan.009

11 comentários:

Vasco Matos disse...

Fizeste-me lembrar os tempos que vivi há dois verões atrás, em que me desloquei a Aveiro de comboio só para estar com alguém. O regresso não se queria... Abraço!

Avid disse...

Ir...vir...caminhos (quase)inevitaveis.
Bjs meus

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos,Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Por entre o luar disse...

Eu gosto do que escreves... mas acho sempre tudo tão triste:S

beijinhos e sorriso:D

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Fazer amor é andar por
Caminhos da alma
Com o toque de um beijo
Sem pressa...
Sentir o roçar da mão no ombro
Daquele que caminha ao lado,
Acordar sempre com um
Eu te amo,
Renovado e sincero...
Ver juntos o por do sol,
Em silencio ler um livro
Numa velha poltrona..
Fazer amor é pisar na eternidade,
Fazer estrelas e sentir
O perfume das manhãs,
Sorrisos de sol,
Olhos de mar...
Fazer amor é realizar sonhos,
Viver na consistência do céu...

Sônia Schmorantz

Só passei para te desejar um lindo final de semana
Abraços

Fénix disse...

:) Um dia eu não pude regressar / fazer a viagem. Disseram-me Não. E eu obedeci.

Fui obrigada a parar, quando senti bem no fundo que não queriam que eu desistisse.

Bruno, enquanto puderes regressa, luta.

Um abraço

Paulo - Intemporal disse...

________________________ seguir o rasto às tertúlias é franzir dedos de espera, em tom m.a.y.o.r.

________________________ a intrusão é um rasgão apenas.

no verbo em demonstração.

p.a.r.a.b.é.n.s.

________________________ [.]

Freyja disse...

Caro Bruno,


Há poucos dias falei disto, do "uma vez mais..."

È o fim da linha, ou só o princípio do fim? Ou às tantas nem isso é. Se calhar é somente o princípio do princípio. Mas o principio do quê? Do fim ou do inicio? Do "bis"? Ou será que não há mais trocos? E se não houver, e se se quiser, roubamos o banco para ter mais trocos só para os ir trocar por um bilhete, para depois regressar de novo? Bis?

A insanidade do esforço inglório. Ouvi dizer um dia que era esta acção / atitude que distingue os heróis dos outros... Por acaso nem os acho heróis. Acho-os cegos. Incautamente responsáveis, não por eles claro está!

Regressarás as vezes que forem necessárias regressar. Chorarás as lágrimas que forem necessárias chorares. Desprender-te-ás de tudo as vezes necessárias só para regares, com uma gota só, as raízes que te alimentam a alma.

Um Beijo,

Jade disse...

Há viagens que não devemos repetir ...pois nunca mais serão como eram...
Que se guardem apenas as boas recordações

Eu sei que vou te amar disse...

O importante é viajarmos ao sabor da vida e deixar que as emocoes nos levam para caminhos ainda nao sentidos!
Beijo doce

Som do Silêncio disse...

:)
Mais um texto com a marca..."Made by Bruno"

:)

Beijo terno