sexta-feira, abril 18, 2008

passeio à beira-mar

photo: canção da geni_heliz

os pés afundam-se na areia
que se mistura apaixonada com o mar
sobre o manto estudo da noite
tão límpida, como o brilho do luar na água!
e a flor negra que nasce neste areal?
que nasce de lágrimas inocentes
sorrisos ausentes, passos deambulantes…

canto da sereia de cabelos negros
que me inspiras sem saber
o teu corpo dança sob o meu olhar
o teu perfil, prateado pela lua
ilumina o caminho dos poetas
e eu percorro esse caminho
sobrevoando pelo desconhecido
pousando num galho a teu lado!
uma fogueira acende-se por magia
e uma suave melodia entoa
neste silêncio que quebramos…
as horas caiem como estrelas
entre palavras que trocamos
e no amanhecer,
mergulhas para o mar
e eu subo a falésia
trocando sorrisos, imagem do teu rosto

Bruno Ribeiro
Praia da Falésia, 25.Agosto.007

10 comentários:

Som do Silêncio disse...

Olá Bruno!

Um momento mágico!
Foi isso que senti ao ler este texto...
Muito pouco posso acrescentar...pois tudo o que esteja relacionado com o mar...mexe comigo, e este texto mexeu...

Deixo-te um beijo mas fica no ar o aroma da brisa do mar...

farfalla disse...

gostei!

_baci_

su disse...

Um pequeno tesouro em jeito de segredo que ficou nas margens da praia, em forma de letras, vestidas de um poema brilhante e mágico...tocando na alma de cada um do jeito que cada um sente as palavras...

Lindo...brilhante...íntimo...

Por entre o luar disse...

:P Beijinhos grandes e sOrrisinhos=P**

LNeves disse...

Tas lá miudo!!! Belo texto

***MUAH***

NAELA disse...

Lindo poema...intenso!
Palavras que dançam ao sabor do vento, salpicando o mar!
Beijo doce

NAIKAN disse...

“uma fogueira acende-se por magia
e uma suave melodia entoa
neste silêncio que quebramos…”

Tudo faz sentido por nascer em silêncio.
Só assim damos valor à magia que é o calor da fogueira ou a uma harmoniosa melodia...

Obrigada por me visitares In.silêncio.

Beijo

Bichinho disse...

Beijo fantasma...

Azul disse...

Sabes... o mar, no mar está algo que me é muito querido. E... este teu poema trouxe-me à lembrança a imagem de um rosto que outrora me sorria.

Beijo Terno
Azul

Twlwyth disse...

Contemplação cintilante. Doce inspiração...

Beijo :)