sábado, abril 07, 2007

body revolution



perturbado,
num delírio que me atira contra a parede
vozes dentro de mim, grito…
loucura que leva as mãos à cabeça
enquanto me contorço em mim mesmo
num vaivém aos saltos no meu quarto
entre quatro paredes escuras
uma porta fechada, trancada por dentro
uma janela que não deixa entrar luz!

delírio,
num perturbado contorcionismo de movimentos
violência no meu corpo
e salto e grito…
numa dor de agonia transparente
e solto a fera que há em mim
num ritmo alucinante…
as paredes pintam-se de suor e sangue
neste meu pêndulo jazido
neste quarto escuro…
revolta do meu próprio ser!

e no meio daquela loucura frenética
um bater à porta,
um pedido de baixar o som da aparelhagem
mas eu só queria que alguém me agarrasse
nesta fragilidade escondida
um acalmar, um abraço… através do olhar
que mudasse este ritmo infernal
em que me encontrava…
mas como isso não surge
ignoro esse querer de me parar
e ponho ainda mais alto
esta balada de acordes frenéticos
que me atiram para uma loucura…

e se me quiseres abrandar,
bate à janela com as tuas asas de anjo
sorri-me, olha-me, fala-me
abraça-me, toca-me, beija-me
pois só assim o meu ser terá paz!


Bruno Ribeiro
PMS, 2.Março,007

11 comentários:

Anónimo disse...

bruno, irrepreensívelmente prossegues a caminhada, a fuga à entrada - de mais um - do poema voz audível de ti mesmo em ti próprio. Permite-me a sinceridade: a cada palavra um clarão muito forte do sentir, que como um relâmpago, fica e permanece a brilhar na escuridão durante muito e muito tempo.

PS - a ver se combinamos um café por estes dias. Também u tenho poemas que quero partilhar contigo, meu amigo. Grande abraço

Tiago - Poeta.

betty boop disse...

Nos momentos em que o mundo é pintado por cores negras
sorrio-te, olho-te, falo-te, abraço-te, toco-te, beijo-te e empresto-te as minhas asas sempre que estiveres a cair.

Um beijo muito especial de quem está sempre aqui para te ler.

Secreta disse...

Tens ao teu dispor sempre o meu ombro amigo , já que mais n te posso dar , pois que eu não sou o anjo que tanto precisas.
Beijito.

Yohanan disse...

Os "ses" também presentes em ti...!! Que consigas alcançar tudo o que procuras para lá da janela...k ao abri-la encontres o abraço que te conforta, te abranda, te acalma a alma, te faz sentir vivo e querido... Esse anjo existe, e vais encontrar... ;)

beijinhos fofos e doces como algodão doce...

Morrigan disse...

A vida também tem recantos escuros...temos que aprender a caminhar na escuridao, seguir os instintos...até encontrar a luz. Um beijo amigo

marisa disse...

tenho k frisar k as fotos escolhidas sao sempre de um bom gosto, qto ao poema meu caro sabes o poder do abraço e podes contar com o meu...

Twlwyth disse...

Os momentos de loucura são mais libertadores do que os eternos segundos de sofrimento reprimido. Mais uma boa escolha de imagem que complementa muito bem as tuas palavras.

Um beijo normal de quem está quase sempre aqui para te ler. ;)

mensageira disse...

E que tal Bruno se deixares a porta entreaberta para teres esse abraço bem apertado... ?
Pode ser um bom começo... :)

Beijo.

Brain disse...

Bruno,

Vim cá parar hoje e gostei (muito) do que li.
Fiquei cliente.

Continua.

Abraço.

Patrícia disse...

Teu isto?? Grande... muito grande!

;)

Göttlicher Teufel disse...

muito.. muito (etc) bom