quarta-feira, abril 11, 2007

cisne negro



Sinto os ponteiros a marcar passo
Procuro no céu o correio
Vagueio pelo meu quarto
De tronco despido...
Sem saber, sabendo...
Tenho uma vizinha que cusca os meus passos
Enquanto deliro no meu pensar
Visto uma roupa preta
E saio para o dia pintado de noite!
Vagueio pelas ruas sem gente
Por entre candeeiros que se apagam à minha passagem...
Vagueio por entre janelas adormecidas
Por vozes que se calaram
Por olhares fechados...
Voo para além dos sonhos
Para além dos desejos
E perco-me nas horas
De horas que passaram a correr!

Volto para casa
Volto para o meu quarto
Dispo a roupa negra
Sem saber, sabendo
A vizinha mantém-se cuscando à janela
Danço no ar ao som da música
Danço a música com a solidão
Pois não me quero deitar
Escondendo-me do meu estar,
Danço sem saber dançar
Com movimentos que desconheço
E cansado adormeço
Repousando no leito vazio do meus ser!

deitado na praia... um corpo sobressai das ondas
corpo sedutor que atravessa a noite
corpo molhado
percorre os passos por marcar na areia
até ao sítio onde estou
agacha-se sem eu saber...
e entre o respirar vigoroso
e um olhar brilhante
acordo com um beijo que me percorre o corpo


abro os olhos num novo dia
quero saber quem me acordou!

Bruno Ribeiro
Lx,23.Fev.007

16 comentários:

Diva disse...

Lindo:)Muito talento;)Obrigada pela visita ao meu cantinho;)
Boa semana
Beijokas 1000

Lu@r disse...

Afinal quem te acordou?

:)

Abraço

Arion disse...

Lembrei-me d'AS ASAS DO DESEJO de Wim Wenders ao ler/ver este post! Obrigado!

Madalena disse...

Adoro a forma como escreves, a riqueza de pormenores, consigo estar lá sem estar...
Muito bonito.
Bjokas
Madalena

Branca disse...

Fiz essa caminhada contigo
ao te ler...

Gosto muito do teu cantinho :)

Volto quando voar do meu para visitar outros recantos...

Beijinhos!

Brain disse...

Bruno,

Escrita potente.
Gosto do teu estilo.

Abraço

betty boop disse...

Posso cuscar? :)

Que bonita imagem!
Que vontade de baloiçar ao sabor do vento... ter asas no pensamento para pintar o céu com diversos sabores e sentir nos pés a espuma do mar. Que vontade que alguém me agarre no momento certo e, juntos, baloiçarmos ao mesmo ritmo para vivermos aventuras inesquecíveis.

Deixo-te um beijo muito criativo com um toque de arte. :P

PS: Adoro roupa preta...

rainbowsky disse...

Não sei quem te acordou, mas por certo alguém que despertou a tua alma do sono, por uma qualquer razão que me parece ser boa. Porta-te mal. Um abraço

Secreta disse...

Hm , terá sido um anjo protector ?! A luz que faltava para eliminar o negro dos dias ?!:)
Bom fim de semana.
Beijito.

Broken disse...

Obrigada pela tua visita ao meu cantinho. Espero por ti mais vezes.

Adorei o teu espaço. Viajei nele e identifiquei-me na forma como te exprimes.

Voltarei

Twlwyth disse...

Eu não fui! :)
Mais um belo poema que inspirou o comentário de um certo desenho animado.
Beijinhos.

yohanan disse...

Gostaste de ser acordado, ou prefeias continuar sonhando? só tu poderás responder... espero que escolhas aquilo que te fará sentir bem, e que te sintas realizado e feliz... era noite e agora já é dia, de dia a luz penetra na nossa pele e existe vida, nós vemosss que afinal etamos vivos e queremos mt mais para além dakilo que ja possuimos....
Escusado será dizer que adorei os teus versos, ;)
Beijinhos fofos e doces embrulhados em algodão doce.*

Brain disse...

B'Araujo,

"apenas" para agradecer a tua visita e palavras deixadas no meu espaço.

Abraço e bom fim de semana.

Solitária disse...

Doce sonho, mas também na realidade, acabamos por acordar!!
Adorei! Escreves muito bem!
Beijinhos e votos de um bom fim de semana!!

Anónimo disse...

Por vezes a vida tem essa dose inconsciente de nos deixar seduzir pela primeira imagem, que surge (e porque não, se insurge) quando abrimos novamente os olhos.

Vale a pena - nem que seja por uma vez.

Um abraço poético e não menos - profundo- do muito teu amigo

Tiago - poeta -

PS- recebida a tua mensagem, resta dizer, até breve companheiro.

Su disse...

quem te acordou menino???


jocas maradas