quinta-feira, março 12, 2009

saboreando uma rua!

photo: raw like sushi_avalon


sou eu e apenas eu.
esse sujeito que à chuva
anda de guarda-chuva fechado
ou mesmo sem ele!
que se esconde das poças de água
vítimas de atropelo.

é apenas um sujeito
que escreve numa frágil folha de papel
memórias soltas,
mesmo à chuva,
que importa?
desde que as folhas continuem vivas…

como as palavras audíveis
que se esfregam pelas ruas cheias
de almas sociáveis,
e de segredos mantidos entre cusquices
cai uma laranja que rebola
nas pedras molhadas, sem parar…
como o tempo…

náufrago das vidas inquietadas
por amores e desamores
e novelas de enganos
e partilha de traições
cantigas de maldizer
resquícios das palavras (ab)usadas!

mas lá vai esse sujeito
que mesmo entre o coxear das cadeiras
se senta na borda de uma rua
pintada de esplanada
e saboreia o seu café!
entre os murmúrios das mesas
e o chilrear dos passos desconhecidos!
sim, esse sujeito que sou eu!

bruno ribeiro
lx.11.fevereiro.009

5 comentários:

ลndreia disse...

És tu por entre esses sentidos...*

Som do Silêncio disse...

Sim!!

Esse sujeito que és tu! :)

Beijo terno
Som

P.S. fantástico texto

Attitude Problem disse...

ÉS TU!
(não há nada mais a acrescentar!)


MIl beijos.

ivone disse...

continuas perdido e sózinho. e então? continuas a escrever. só por isso tens um bom motivo para pegares na caneta. se assim não fosse irias escrever sobre o quê? o amor? tema nunca gasto por muito que se escreva. continuas na esplanada no café na rua. bom sinal. estás vivo!

beijo t



ps: tenho saudades do perfume.

Brain disse...

Bruno...

Sempre, cada vez MAIS!

Espectáculo!

Aquele Abraço