domingo, novembro 05, 2006

breve passeio – cabisbaixo


De capuz posto, escondo o rosto.
O olhar perdido na calçada
A contar as pedras que a sombra acaricia…

Chove,
Ergo o olhar para o céu
Com a esperança que a chuva
Dilua o sal do meu rosto….

Fujo da luz dos candeeiros,
Permanecendo na penumbra,
Roteiro da escuridão!

No meio desta chuva,
Ouvem-se os pingos das minhas lágrimas secas,
Pequeno dilúvio…

No céu rasgado
Por esquiços de tempestade,
Ecoa o despedaçar do meu coração!

Perdido,
Vagueio por cidades desconhecidas
Permanecendo despercebido
No meio de um nevoeiro cerrado.

Bruno Ribeiro
PMS, 5.Nov.06

1 comentário:

rainbowsky disse...

Brev passeio cabisbaixo... quantas vezes me apercebo que no meiod a multidão passo despercebido... apesar da tristeza do poema... até agora foi o que gostei mais... e tem uma imagem 1000 estrelas! abraço