sexta-feira, fevereiro 15, 2008

rasto de lágrimas

photo: de pedra com dor_daniel oliveira


Um passeio ao ritmo da chuva
A cair nas pedras da calçada...
Quando dou por mim e à minha volta
Tudo seco... será da chuva seca? Isso existe?
Olho para trás de mim
E vejo um rasto de lágrimas caídas
Desmaiadas nos meus olhos...
Sombra do meu próprio ser!

Bruno Ribeiro
PMS,3.Fev.007

3 comentários:

Som do Silêncio disse...

É Bruno...
Mesmo no meio da dor, sinto beleza no que leio.

Anda...sai daí e vem passear!
Pega na minha mão!
Não te prometo a felicidade absoluta, mas prometo-te o meu sorriso!
Anda...vem passear!
Não te prometo a alegria eterna, mas ofereço-te as minhas mãos para secar as tuas lágrimas...e transformá-las em abraços!

Beijo terno

(ai que devaneio! Pronto...já está)

nuvem disse...

Por vezes, com poucas palavras diz-se tudo. Muito bom.

Beijos

Azul disse...

Olá Bruno!

E...
E quando as lágrimas secam?!
E por mais que te esforces, porque "alivia" (dizem) já não consegues verter nem uma?!

Não te deixo lágrimas. Deixo-te um sorriso envolto num abraço.

Beijo
Azul