terça-feira, fevereiro 12, 2008

guitarra do teu olhar

photo: adormeci a ouvir a voz da terra_Heliz


tépidas as palavras
que brotam do meu ser
em rasgos do meu olhar
na imemória do viver
a tua ausência…

sagaz a cor da lágrima
que jorra da minha alma
de te sentir longe
do intenso desejo de te ver
e de te ter

sorrindo, vendo-te sorrir
nos velhos passos guardados
ao lado, teu
de mão dada…

fugaz o teu abraçar o meu braço
que me envolve de calor
que te distribuo nos dias frios
e a tua fragrância natural
do toque suave do teu corpo
em corpo meu…

doces tâmaras,
os lábios que os meus desejam
sabor do teu sabor,
saliva adocicada

vem… vem até mim
e sorri no amanhecer do meu olhar
varrido pelo teu cabelo negro
escovado pelos meus dedos, desejo
das noites guardadas
e não dormidas
palavras vãs
na tua ausência
fado no sentir
a velha guitarra da saudade

Bruno Ribeiro
Lx. 26. Abril. 007

4 comentários:

Som do Silêncio disse...

Fosse o corpo guitarra
Para nele compores e declamares!
Fosse o corpo meras cordas de música...
Para nelas as tuas mãos deixarem marcadas o teu sentir!

Para ti...beijo terno!

Sara Imaginário disse...

Que a beleza do sentir se expanda ao existir para enamorar os amores com flores e elixir.

Paulo Sempre disse...

Meia noite e uma guitarra...e sem ninguém nos entender....
Abraço
Paulo

Twlwyth disse...

Saudade sensual e musical.
Adorei, especialmente a última estrofe.

Beijo.