segunda-feira, outubro 15, 2007

vazio

photo: olhas-te _ .k&p

Um banco do jardim sem gente…
Baloiço sem esperança.
Barco à vela sem vento
E circo sem palhaços…
(palhaço a preto e branco)

Uma casa sem vida,
Árvore seca sem folhas
Caídas no chão, esmagadas…
Dia sem sol, sem chuva, sem nuvens…
Noite sem estrelas, sem lua
(apenas o uivo de um lobo à lua negra cheia)

Flor murcha, vinil riscado,
Pétala caída, lágrima derramada,
Calçada de carvão, seda preta,
Olhares vazios…
Sorrisos tristes, esperanças apagadas…

Jardim sem verde, só cinza…
Praia sem areia ou mar…
Esplanada no deserto sem sombra,
Sombras de vultos negros…
Candeeiros de luz escura…
Palavras em silêncio
Cama de espinhos…

Poetas de palavras secas,
Pintores sem telas,
Música sem acordes…

Sento-me no banco do jardim molhado
Da chuva de cinzas,
Derramadas pelo sol… murcho,
Criança de olhar cabisbaixo
Com roupas esfarrapadas, sem brinquedo,
Pontapés numa pedra solta da calçada,
Ladrar rouco de um cão mudo,
Olhares de gentes estranhas, olhar vazio,

Sozinho no seio de uma multidão
Deambulando por ruas sombrias,
Perseguido por uma pequena nuvem negra,
Carregada de facas e espinhos,
No chão brasas incandescentes,
Os meus pés? A sangrarem…
Espelho sem reflexo,
Sorriso forçado…
Mão dada com a própria sombra,
Desabafo surdo esperança perdida…
A última lágrima despida…
O último fôlego… adeus!

Bruno Ribeiro
Lx. 28.Out.06

10 comentários:

Som do Silêncio disse...

Olá Bruno!

Não conhecia este espaço, e felizmente deste-me a oportunidade para aqui estar.
Já estive a ler alguns textos, e se me permites, vou ler todos...

Agradeço desde já as tuas simpáticas palavras!

Deixo um beijo silencioso

Anaïs disse...

Parabens, escreves muito bem... simplesmente lindo!
*

Secreta disse...

Estas , de todas as tuas palavras, tlv sejam com as quais me identifico mais neste momento...
Beijito.

Lu@r disse...

São momentos assim que fazem as palavras serem belas.

Abraço

Brain disse...

E de repente,
Eu,
Fiquei
Sem palavras (vazio),
Para te comentar.

Gostei!
Sem dúvida que sim!

Abraço.

Bichinho disse...

Bem vim ao acoso e por acaso vou ficar, se me premitirem.

Beijo fantasma.

mensageira disse...

O poema belo, as palavras bem escolhidas, mas o sentimento de tristeza nao combina com a pessoa que conheço...

(Sim, infelizmente habituei-me à tua ausencia, tenho que ser franca)

Beijo.

K.S... disse...

Ola..obigad pela visita, e pelas flores, com elas pelo menos um sorriso vou ter todos os dias:)
gostei de te ler, apesar d n ser est um poema mt positivo é belo...e os outros tb.. bjinh..boa semana..

rainbowsky disse...

escolhes sempre as imagens mais certas para as palavras mais excelentes. Faz-me lembrar um dos meus posts mais recentes, que tinha exactamente um banco de jardim. E esse vazio é tão fácil de compreender... às vezes em demasia! Tu entendes que entendo que o que queres dizer e que também entendo e tu entendes. Confuso? Nós cá nos entendemos :) Um abraço

Utzi disse...

Vim conhecer o teu espaço após a tua visita na nuvem... E gostei imenso das tuas palavras.

Parabéns, um blog belíssimo.
Vou voltar... :)

Beijo