segunda-feira, janeiro 08, 2007

viagens pela saudade

Das folhas de papel crio barcos,
Constelação de esperanças que me levem até ti
Marinhos aventureiros que navegam ao vento
Rasgando o mar e o céu,
Terras de sonhos e desejos…

Mas um véu de seda separa-nos
Como as grades de uma prisão,
Sem portas e sem janelas!
Seda impermeável…
[senão for aberta por fora rasgada por ti]

Bebo o licor da saudade,
E navego nas efémeras folhas, sem rumo.
Por agora todos os caminhos parecem iguais!

Ainda sinto o teu corpo a dançar com o meu
Os teus beijos, calor dos teus lábios…
O delírio do teu olhar
Que me penetra na alma…

Vontade de te ver e de te ter
E abraçar… e beijar…
Mas é o vazio da solidão que me acompanha!

Bruno Ribeiro
Lx. 25.Nov.06

9 comentários:

yohanan disse...

viajas constantemente pelo passado que te corrói a alma, esse que te deixa saudade apertando o coração com força fazendo verter lágrimas de uma ausencia constante e dessimulada, mas levanta as maos ao céu e clama por uma saudade nova, saudade de algo mt mais intenso que ainda podes vir a conhecer... beijinhos doces e fofinhos como algodao doce***

mensageira disse...

O passado já lá vai. Olha a vida em frente, e aproveita o que ela tem para te oferecer. Perdemos sempre muito tempo a ver o que ja passou, e esquecemo-nos de viver o presente, nao aproveitando o futuro.
A vida é curta, ja o disse hoje uma vez, e volto a repetir.
A via é para ser vivida, e nap para ser recordada!

Beijo.

Secreta disse...

Vazio da solidão que se faz acompanhar pelas memórias e pela saudade ...
Beijito.

Twlwyth disse...

É belo este teu poema e gostei da escolha da imagem.
Um beijo cor de cereja para ti se esse é o teu desejo. O meu desejo é dar-te um beijo. :)

marisa disse...

o texto tem bem marcado a tua maneira de escrever as tuas comparaçoes tao giras o tristeza em cima e a solidao a companhia

ja nao sou a primeira a dizer k a vida e bela e k nao sao so tristezas e amarras... espero k a tua escrita seja de magia akela k tens ai dentro nesse coraçao beijocas de km te kr ver mto bem

rainbowsky disse...

Se encontrasse este teu poema nas folhas envelhecidas dos meus próprios pensamentos, talvez imaginasse que as tuas palavras fossem as minhas, porque me revejo nelas como se eu próprio as tivesse escrito. Um abraço.Paulo.

Morrigan disse...

é dificil nao pensar no passado...foi ele quem nos formou, foi ele quem nos fez, foi ele que nos tornou naquilo que somos hoje. A saudade corroi...a saudade amarra-nos...a saudade...a saudade...
Mas deverá o passado e a saudade desse passado acorrentra-nos num presente que nos impede de construir um futuro tranquilo? resta-nos esperar que este presente se torne passado e o futuro o novo presente, para que possamos contruir um novo e melhor futuro...

Secreta disse...

Olá.
Passei para desejar boa semana e reler o teu belo poema.
Deixo um beijito.

Kathya disse...

Oies**...Nas folhas da nossa história ficam palavras que nos recordam sempre a saudade e nos fazem reviver momentos de solidão.
Adorei o poema..;)
Jufa**
C.M.