quinta-feira, janeiro 25, 2007

cidadão do mundo


algures numa qualquer capital
grito que sou cidadão do mundo.
um grito em silêncio, grito surdo…
nessa qualquer capital,
vejo-te dançar pelas ruas
como tantas outras pessoas,
mas o teu semblante ilumina-se
a cada gesto que fazes, a cada sorriso…
e como são bonitos os teus sorrisos
mas neles sinto a tristeza do meu ser,
pelos meus lábios desejarem os teus
e os meus braços ansiosos de te abraçar…

algures num qualquer canto da cidade,
escrevo que sou cidadão do mundo,
palavras de cores transparentes…
mas o quadro do meu ser
está esbatido por um qualquer nevoeiro
e representa que apenas sobrevivo
algures no nenhures de quem sou
vivendo recordações do que fui…

Bruno Ribeiro
Lx. 10.Nov.06

7 comentários:

mensageira disse...

Olá.
Aceito o teu desafio....
Agora prova-me que és capaz de o cumprir.
Até já...

Morrigan disse...

as vezes parecemos so mais um nao e? Tão pequeno, tão insignificante no meio de tanta coisa...e tanta coisa sem importância...
Respondendo à pergunta que me deixaste nos encontrosnacidade: sim as mãos representam que quero enfrentar o medo. Vamos ver se o querer é mais forte que a própriõ medo...

Arion disse...

Penso ser a única forma de ser, considerarmo-nos de toda a parte e de parte nenhuma! Abraço, bom fim-de-semana!

Keila, a Loba disse...

Ser não é uma tarefa fácil, embora todos sejamos de uma forma satisfatória ou não. Talvez esse seja o maior desafio humano.

BeijUivoooooooooossssssss da Loba

Secreta disse...

Devemos viver com , mas nunca de recordações.
Mais um poema delicioso.
Beijito.

rainbowsky disse...

Isso das recordações... é aquilo que muitas vezes me perpassa na mente... o que fui... mas principalmente o que poderia ter sido... Será tarde? Será cedo... quem sabe... se voltar atrás é o princípio de tudo e o fim de nada... Confuso... pois... é assim que me sinto... quando me olho no espelho e vejo que nao sei aquilo que está à vista de todos e eu próprio.... abraço.Paulo

Som do Silêncio disse...

Bruno...

Algures...neste momento...numa cidade qualquer
Existe um Cidadão do mundo. Tu!
Cidadão que sente, que sonha, que deseja...
Todas as experiências que viveste, boas ou más, nunca te esqueças delas. Todas elas serviram para te tornares na pessoa que és hoje.
O teu quadro não está esbatido, sabes?
Eu olho para ele, sorrio e vejo cores fantásticas...
Ele representa alguém que soube renascer, que sabe sorrir, que tem desejo em viver...
Esse é o teu quadro. E gosto dele.

Depois de ler este texto, deixo um abraço nos teus braços, e um beijo.
Assim, quando te sentires triste, sabes que podes sempre contar comigo.

Agora, pega nesse teu quadro de mil cores, e coloca-o à tua frente.
Olha para ele, sorri e acarinha-o.
Se olhares bem, estás lá...
Agarrado à vida, com gosto por ela.

Cidadão do Mundo :)

Beijo terno especial