domingo, dezembro 24, 2006

o sentido das coisas

Se para ti faz sentido,
Para mim sentir o sentido disto
Não faz sentido,
Porque sentido sem ti não faz
E em mim o sentido não existe.

Se para ti faz sentido,
Tentar perceber um sentido qualquer
É perda de qualquer sentido
Porque sem ti eu não faço sentido.

E o sentido das coisas é efémero
E desconfio se alguma vez
Perceba o sentido disto…

Bruno Ribeiro
Lx. 10.Out.06

3 comentários:

Anita disse...

pouco se perceberá então do sentido imune

gosto de ler os teus versos

bonitos sejam, que por palavras se entende tão pouco e demais de ó segredo tão mal guardado de nos

algo que mexe demais
que deixamos escapar, porque na verdade nao se tata de um segredo

=)

yohanan disse...

O sentido real das coisas na nossa vida na maioria das vezes depende de outrém...ou da falta que esse alguem faz em nossa humilde vida sem...mas temos que lutar, olhar o mundo com outros olhos e acreditar que o sentido das coisas por vezes depende de nós, da nossa força interior de querer ser feliz e buscar essa felicidade onde quer que ela esteja. [[por vezes n se encontra onde a imaginamos, ou sonhamos...]]

*mts beijinhos doces e fofos*

yohanan___________________________

Som do Silêncio disse...

Bruno :)

Já faz tempo que deixei de tentar perceber as coisas...principalmente o sentido delas...
Perceber o que se sente? O sentir define-se? É possível?
Se o sabes...ensina-me!
Por outro lado, sabemos o que sentimos. Então, se sabemos, é possível definir...
Estranho, não é?

Mas gosto de sentir.
Gosto do que sinto.
Gosto do que faço sentir.
Faz-me...sentir bem...saber que alguém sente com o que eu sinto.

Mas....estou como tu...
Desconfio se alguma vez chegarei a perceber o sentido disto...

Aquele beijo terno para ti!