segunda-feira, abril 27, 2009

pintados pelo fogo

photo: unknown

no soalho, descansam os sapatos despidos, pousados como parte da mobília que se quer discreta, entre o silêncio dos passos!
as paredes pautadas por quadros cuidadosamente escolhidos e colocados numa tonalidade constantemente neutra do resto da sala.
o sofá, colocado meticulosamente junto da lareira deixando respirar o tapete, também ele neutro!
tudo o resto, uma tela que apenas ganha vida com a vida da chama na tela viva que é – o lume, o fogo da paixão!

deitada sobre o tapete neutro
dando vida a uma sala esquecida,
esquecida pelo tempo…
vivida pela velhice das tábuas roucas!
olho-te, sem te aperceberes,
para o corpo despido,
apenas escondido por uma manta,
enquanto sirvo os copos com vinho…
sorrio-te, nessa troca de olhares
e aproximo-me estendendo o copo
apenas saboreamos…
e bebemos os lábios um do outro
pintados pelo fogo vibrante!

[deixo para ti o desenrolar da história]

bruno ribeiro
lx. 10.fevereiro.009

7 comentários:

NAIKAN disse...

..e aproximo-me estendendo o copo
apenas saboreamos…
e bebemos os lábios um do outro
pintados pelo fogo vibrante!
Doces, mas ao mesmo tempo...
Ardentes!
Fogo que ganha proporções intangíveis...
Que nos absorve..
Que nos domina!
Fogo que nos consome...
Deixando por terra apenas as cinzas..
Deste nosso amor...

Na&Kan...
Ps.: A chama que me inspirou arde neste teu belo texto.

Susn F. disse...

Uma história que inicia com um ardente fogo, só poderá indiciar uma bela continuação.

Beijos Bruno e bom fim-de-semana

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O mar me ultrapassa.
Mas ondas haverão de contar
Aos ouvidos que lá pousarem
Que um dia sonhei no mar.

O céu não vai se importar
Quando eu monge de meu hábito partir.
Mas estrelas enquanto restarem
Hão de lembrar
Que um dia me puseram feliz.

A terra , é fato, há de me subtrair.
Mas a árvore que me deitou raiz
E as cores
Que em meu tempo colhi
Estas eu levo comigo
Ninguém há de tirá-las de mim.

Fernando Campanella

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl

as velas ardem ate ao fim disse...

Gostava de escrever assim!

um bjo

Feliz 1º de Maio!

E viva a liberdade!

ivone disse...

estás aí?


saudades...

nOgS disse...

Dança do ventre.

É isso que vou fazer.
Beijo

Ai e Tal... disse...

Acho tão sincera a imagem da lareira acesa, copo de vinho na mão e alguém especial do teu lado...

Lareira para aquecer a sala tenho.

Vinho compra-se... Madeira arranja-se...

Falta é companhia!!!

***MUAH***