sábado, junho 02, 2007

Dança entre dois corpos


São sombras coloridas
Estas que vacilam à beira de um rio
Desenhadas pelo calor dos raios de sol
Que penetram o ar
Rasgando o frios dos seres que passam
Correndo para o nenhures
De vidas imperceptíveis…

São vultos rabiscados
Estes que atravessam a tela do olhar
Vagueando sem qualquer rumo
Num cruzar de conversas, sorrisos e lágrimas…
E a todos esses movimentos
O desligar dos outros seres…
E num egoísmo qualquer
Apenas escuto o meu envolver…
E as vozes que não me são estranhas
E os olhares que conheço
E os gestos que dançam enquanto se fala!

E é nesse dia quente
Vésperas do capítulo da primavera
Que o cruzar entre sombras desconhecidas
Vislumbres de um qualquer lugar
Se envolvem num caloroso olhar…
E o rasgar o ar ao dar a mão
Sem se saber porquê ou raciocinar
Somente o desejo de partilhar o toque
Explorando todo e qualquer sentido
E quando os olhares se vão despindo
Em gestos não racionalizados
Entregues a um desejo desmedido
E são os corpos que se revelam
Entre sorrisos inocentes de desejo
Sonhos e imagens que se revelam
Sem saber – imperceptíveis
O abraço entre dois corpos
Que se diluem num qualquer rio
Que se banham num qualquer mar
Vagueando num qualquer lugar
Percorrendo as curvas dos corpos
Explorando qualquer sentido
E a dança da sedução – perceptível
Escondida na inocência dos sorrisos
Dos olhares que se entregam…
Numa pintura de uma tela
Que se revela numa escultura
Com a melodia dos corpos que se unem
Ao som dos corações que batucam
Ritmos frenéticos de prazer
Com o eco de suspiros vigorosos
Sobre o pano da escuridão…
E por fim o adormecer
De dois corpos exaustos…

Bruno Ribeiro
Lx.20.Março.007

9 comentários:

betty boop disse...

Tertúlia dos Sentidos, dá-me a honra desta dança? :)

“Vésperas do capítulo da primavera” , estação do ano propícia para os encantamentos, para as paixões. Datas especiais que desejamos não serem apagadas da nossa memória, do nosso coração para se transformarem eternamente em datas comemorativas. Só fará sentido se for comemorado numa dança a dois…cúmplices no despertar de sensações.
Continua a rabiscar as nossas vidas, envolvendo-nos num abraço caloroso, com palavras quentes e sedutoras.
Beijos…muitos beijos… calorosos e especiais com pinceladas avermelhadas.

Secreta disse...

Corpos exaustos pela entrega e pelo calor dos sentires.
Beijito.

Moura ao Luar disse...

Hum... nesta tarde quente sabe bem ler-te

rainbowsky disse...

Bela dança sim senhor! Como sempre fazes os teus leitores percorrer a essência das palavras!Sublime. Um abraço ()

Madalena disse...

Bem...Quanto erotismo...
Amei...
Fez-me recordar momentos quentes...
Bjs
Madalena

Twlwyth disse...

Uma dança cúmplice que eleva os vossos sentidos e os de quem te lê. Já tinha saudades de te visitar. :)

Brain disse...

Bruno,

Sem palavras,

E-S-P-E-C-T-A-C-U-L-A-R !!!!!!!!!!

Abraço.

Espirito da Lua disse...

Gostei ,,, esta muito giro;)

Bj Lua

Flôr de Luali disse...

Tenho estado um pouco ausente, mas vejo que as tua palavras continuam a ser as mais bonitas, doces como se fossem uma melodia que nos cantam ao coração...Gostei particularmente deste.temos que beber um cafézinho.Beijinho